[Resenha]: Meu Vício - Kell Teixeira

29 de março de 2016

Olá Lindos do Divã!

Passei por um bloqueio terrível mas a resenha finalmente saiu!

Vamos conferir?



Título: Meu Vício 

Autora: Kell Teixeira 
Editora: Bezz 
Páginas: 441 
Ano: 2015 
Assunto: Literatura brasileira

Sinopse 

 Elena Tyner é uma garota comum, de dezenove anos, que cursa psicologia. Devido a uma criação tradicional, assim como a sociedade em sua maioria, ela possui preceitos e preconceitos contra usuários de drogas, passando até ter repúdio pelos mesmos. Mas tudo muda quando ela faz uma entrevista com um usuário, se envolve e passa a ver o outro lado da história. Nesse drama é relatado de forma clara e espontânea a amarga experiência que é conviver, amar, e presenciar uma pessoa entregar sua vida às drogas... Um caminho obscuro e muitas vezes sem volta... Falar sobre dependência química é muito forte, muito atual e de suma importância. Mostrar todo sofrimento do dependente e de todos ao redor de forma tão realista e interessante, faz com que a gente vivencie o sofrimento junto com Maycon e Elena. E sinta o amor surgindo no meio das trevas, das dúvidas. Um amor puro e sincero, porém, não aceito.











Essa é a segunda resenha que faço nesse ano no blog e as minhas leituras só tem me surpreendido, só que ao ler a história de Maycon e Elena puder ir a um nível mais profundo onde a leitura pode nós transformar e gerar uma bela a reflexão. Maycon te faz questionar a vida e o mundo a sua volta, rompendo assim os seus paradigmas, aprende muito com ele em dois dias. O livro Meu vício é extremamente viciante, desde os primeiros capítulos, me prendeu de uma maneira tão doida que era até difícil parar quando a bateria do meu celular estava acabando e tinha que carregar (Li em e-book).



O meu vício é um livro diferente, pois falar sobre um tema pouco abordado na literatura e trata de forma clara e realista vários estereótipos, fazendo assim você vivenciar todo o drama com os personagens principais, e assim sentir a dor que é presenciar a pessoa que você amar se entregar as drogas. 



Confesso que essa foi uma das resenhas mais difícil de fazer da minha vida, ele me envolveu de uma forma que até hoje não consigo encontrar palavras para expressar tudo que senti e o que ainda sinto ao pensar na história de Maycon e da Elena e por ter gostar demais e ter muitas coisas para falar dele, a resenha demorou tanto a sair.

" Era uma vez uma garota que acreditou na luz do amor. Agora, ela não sabe o que fazer, pois está sempre no escuro..."


Já na sinopse, você já é impactado e eu ficava me perguntando se o começo já era assim imagina o que me aguardava nas próximas páginas. 

"Às vezes é necessário desafiar nossos deuses para obtermos resultados e respostas."


O meu vício conta a história de amor assombrado pela dependência química. Elena é uma garota de dezenove anos, que vem de uma família tradicional do interior, e faz faculdade de psicologia, como era considerada uma excelente aluna não deixava de fazer nenhum trabalho até o seu professor passar um trabalho sobre dependência química e uma parte do trabalho era exatamente entrevistar um D.Q. só que ela não consegue ninguém para fazer a tal entrevista e também é bastante preconceituosa chegando ao ponto de desprezar pessoas usuárias de drogas. Quando ela estava quase desistindo de entregar o trabalho ao professor e ficar pela primeira vez com uma nota negativa, ela tem a brilhante ideia responder a entrevista como se fosse um usuário de drogas, mas o problema e que ela nunca nem se que já tinha ficado bêbada na vida, então em uma atitude desesperada ela vai até um bar comprar cigarros e acaba encontrando com o Maycon e assim acaba conseguindo a tão sonhada entrevista.
Odeio o fato das pessoas me olharem como eu fosse apenas um viciado ou quando elas me chamam disso pelas costas. Elas se esquecem de que, antes de tudo, somos seres humanos e devemos ser tratados com respeito. E, no fim das contas, compro com meu dinheiro. Trabalho para isso e não devo satisfações a ninguém! "

Depois da entrevista Elena se ver em um dilema onde tem que rever os seus preceitos e conceitos, passando a ver os D.Q de uma forma diferente.  
Maycon é usuário de drogas, mas não é isso que o define, visto que ele é extremamente inteligente tanto que passou em um dos primeiros lugares da faculdade de Medicina, tem humor sarcástico, habilidoso, engraçado, sua teoria/ideias e viagens são simplesmente as melhores. Só que Elena não contava que fosse o cara incrível por trás do estigma e que fosse se apaixonar, quando se dá conta está envolvida em um relacionamento que as pessoas do seu ciclo social não apoiam e tendo que enfrentar a dor de ver a pessoa que ama se destruir dia a após dia, sem poder fazer nada.

A escrita da Kell Teixeira te prende do início ao fim e por outro lado ainda te faz vivência à história como se fosse parte dela e assim sentir o que os personagens estão sentindo, participando de cada momento. Os personagens são muito bem desenvolvidos e descritos. A relação de D.Q. e um codependente, bem como os desenvolvimentos dos mesmos no decorrer da história. Sou TeamMaycon! E me pergunto como tem gente que não gosta dele? As frases e as loucuras do Maycon me fizeram refletir muito e gostar dele ainda mais. 

Este é um livro que te permite repensar o seu olhar na sociedade e se você se permitir pode te fazer mais humano.
" Somente deveríamos ler os livros que nos picam e nos mordem. Se o livro que lemos não nos despertar como um murro no crânio, para que lê-lo?" 
- Franz Kafka



Espero que tenham gostado da resenha!
Deixem sua opinião...



2 comentários:

  1. Que linda a resenha, obrigada pelas palavras! :)

    ResponderExcluir
  2. Amei, parabens pela resenha, sou suspeita, amo os livros da Kell

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.